Marcelo Zarzur, diretor presidente da Eztec, mostra como a empresa se tornou um dos empreendimentos com maior lucratividade no país

Tempo de leitura

5 min

Tamanho da fonte

Aa

Aa

Aa

Confira a entrevista realizada com o diretor presidente da Eztec para saber mais sobre a história, o balanço atualizado e o futuro da construtora

Com pouco mais de 42 anos de história, a Eztec é uma incorporadora e construtora paulista, que opera tanto na construção de edifícios comerciais quanto residenciais. Atualmente, o seu valor de mercado é estipulado em R$6,8 bilhões, com alta lucratividade ela figura entre as maiores empresas de capital aberto do setor de incorporação e construção no Brasil.

Para conhecer mais sobre a história e o futuro da empresa, Marly Parra, conselheira da iHUB Investimentos, empresa parceira do iHUB Lounge, conversou com o diretor presidente da Eztec, Marcelo Ernesto Zarzur, e o diretor de RI e financeiro, Emílio Fugazza.

Leia também: Vittorio Danesi, CEO da Simpress, fala do desempenho na HP e o potencial do outsourcing

A Eztec conta com um modelo de negócio totalmente integrado, que já realizou o lançamento de 157 empreendimentos, totalizando mais de 4,9 milhões de metros quadrados de área construída. Em números de construção, são mais de 35.558 unidades.

A administração da companhia comunicou uma margem bruta de 46,1% e líquida de 44,9% e um resultado de R$430 milhões nos resultados do 4° trimestre de 2021. Como destaque, a margem bruta avançou 3,1 pontos percentuais na comparação anual.

Por fim, com a expectativa do Brasil entrar novamente em um ciclo positivo, a empresa se considera bem posicionada para se beneficiar da recuperação do setor, dado o sólido balanço patrimonial, com dívida praticamente zerada e um caixa robusto de R$1,3 bilhão.

Abaixo, confira a entrevista realizada com Emílio Fugazza, diretor de RI e financeiro da EZTEC e Marcelo Ernesto Zarzur, Diretor Presidente da construtora.

1. A Construtora EZTEC foi fundada em 1979 com estratégia de adquirir terrenos mais afastados do Centro de São Paulo, porém com empreendimentos de alta qualidade. Quanto deste DNA ainda está presente na empresa hoje?

Emílio Fugazza: A preocupação com a alta qualidade dos nossos produtos existe até hoje e é um dos valores fundamentais da EZTEC.  Por isso, a empresa busca sempre estruturar produtos da mais alta qualidade, o que pode ser corroborado com certificações como a ISO 9001, por exemplo, que está presente em todas as obras residenciais. Adicionalmente, vale mencionar que as Torres Corporativas EZ Towers possuem certificação Leed Platinum, Leed Gold e Guia de Rodas. Já as torres do Parque da Cidade estão sendo elaboradas com as certificações Aqua.

Com relação à localidade dos terrenos, o cenário mudou um pouco. Antigamente, a EZTEC buscava oportunidades mais afastadas, pois eram regiões onde as grandes construtoras da época davam menos importância e a concorrência era menor, o que contribuiu para que a companhia alcançasse o patamar que tem hoje. 

Atualmente, somos uma das maiores e mais relevantes incorporadoras de São Paulo e lançamos projetos em diversas áreas da região metropolitana, das mais afastadas às mais concorridas. Entretanto, essa experiência do passado serviu para que a companhia adquirisse um exímio conhecimento de todas as regiões de São Paulo e soubesse identificar e observar oportunidades em regiões pouco notadas pela concorrência.

Fonte: Eztec

2. O que você acha que fez a EZTEC se destacar ao longo dos últimos anos no segmento de alto padrão frente aos concorrentes?

Emílio Fugazza: Tratando de produto, podemos atribuir à localização, pontualidade, arquitetura e qualidade dos projetos desenvolvidos. Dentro do mercado financeiro, o destaque pode ser associado ao sólido balanço da empresa, com baixo nível de endividamento, caixa disponível e margens historicamente elevadas dos produtos. 

Além disso, a companhia ganhou destaque por ter agido de forma eficiente em antever cenários e, eficientemente, de forma contracíclica.

Fonte: Eztec
Fonte: Eztec

3.  Qual foi o momento de inflexão na história da EZTEC que levou a empresas para se tornar uma das grandes construtoras de São Paulo e consequentemente do Brasil. O IPO ajudou neste processo?

Emílio Fugazza: Definitivamente, o IPO foi um catalisador, pois permitiu que a companhia acessasse os recursos necessários para a expansão das linhas de negócio. Com a entrada de capital, a empresa conseguiu adquirir terrenos relevantes que consolidaram o novo patamar operacional da empresa, além de permitir que a empresa explorasse outras linhas de negócio, como o de Torres Corporativas AAA, os mega condomínios do Cidade Maia, em Guarulhos, o Jardins do Brasil, em Osasco, e o padrão econômico, com o Fit Casa.

Fonte: XP Investimentos

4. Em um mercado onde muitos players grandes passam por dificuldades e quebram de uma hora para outra quando o ciclo de construção se arrefece, o que levou a EZTEC a nunca passar por problemas do tipo?

Emílio Fugazza: Aqui vale mencionar dois grandes ensinamentos passados pelo nosso fundador Ernesto Zarzur: o primeiro é construir até onde a vista alcança e o segundo de manter sempre um balanço conservador com poucas dívidas. Assim, conseguimos desenvolver fortes parcerias regionais com nossos fornecedores e prestadores de serviço, além de saber explorar as oportunidades em todos os cantos da zona em que atuamos.

Além disso, um balanço mais líquido permite sofrer menos stress em momentos mais arrefecidos ao passo em que também destrava a possibilidade de observar boas oportunidades, em situações em que os concorrentes estão mais estressados. 

Quer aprender a investir melhor em ações? Seja Vip em nossa plataforma Lounge, e tenha acesso a cursos gratuitos e e-books. O seu cadastro pode ser feito aqui. 

5. Muitos analistas costumam sempre citar a EZTEC como uma das queridinhas do setor dada a excelência da gestão e por nunca ter tido prejuízos que a coloquem em risco. O fato de ser uma empresa familiar ajuda na gestão? Como lidar no dia a dia com a cobrança por resultados estando em família?

Marcelo Zarzur: O lado bom da família estar junto tocando o negócio é que todos nós estamos preocupados com os resultados de longo prazo, e aqui todas as principais decisões são tomadas de forma colegiadas em nossas reuniões de diretoria.

6. O que você diria para alguém que está comprando as ações da EZTC3 hoje e virando sócio da empresa?

Emílio Fugazza: Diria que esta pessoa está comprando ações de uma empresa sólida, com 43 anos de história, preocupada com os resultados de longo prazo e que já se provou diversas vezes no passado uma ótima operadora contracíclica e que nunca apresentou um único trimestre de prejuízo.

Abaixo, veja o desempenho da ação da Eztec desde o IPO:

Fonte: Levante Corp

A recomendação da XP Investimentos pode ser conferida aqui.

Reconhecida pelos investidores como uma das companhias que apresenta maior lucratividade entre as empresas de capital aberto na bolsa, a Eztec trilha um caminho para continuar o legado construído por Ernesto Zarzur, pai de Marcelo e um dos fundadores da construtora em 1979.

Você possui dúvidas sobre o investimento em ações de empresas listadas na bolsa? Através do formulário abaixo, um especialista da iHUB Investimentos, empresa parceira do iHUB Lounge, pode te ajudar. Escreva a sua dúvida, e eles vão entrar em contato!