Como conquistar o primeiro milhão?

Tempo de leitura

4 min

Tamanho da fonte

Aa

Aa

Aa

O número mágico de milhares, talvez milhões, de investidores: R$1.000.000,00. Sim, o famoso UM MILHÃO DE REAIS!

Muitas pessoas fazem os primeiros investimentos pensando nesse número, mesmo que para chegar até ele seja preciso começar com metas mais conservadoras, como R$10 mil, R$50 mil, R$100 mil, R$500 mil, entre outras.

Mas, aqui a minha pergunta para você é a seguinte: você sabe em quanto tempo e qual os valores de aportes são necessários para você chegar no objetivo de se tornar um milionário?

Realmente não é uma conta tão trivial como outras que utilizamos no nosso dia a dia. Afinal, temos que misturar novos aportes, com antigos aportes, com rentabilidade já auferida, com o tempo que falta, além da taxa de rendimentos.

Como eu não trago problemas sem solução, vamos analisar juntos quanto tempo, qual valor de aporte e qual a rentabilidade que precisamos para atingir aquilo que queremos.

Antes de apresentar uma tabela com alguns valores, vou mostrar a equação utilizada (para os matemáticos de plantão que desejam simular com outros valores).

Onde:

FV: Valor Futuro

PMT: Depósitos Mensais

i: Taxa de juros mensal

n: Número de meses

Lembrando que o Valor Futuro, nesse caso, é R$1.000.000,00. Depósitos mensais correspondem ao valor que você pretende aportar todos os meses, taxa de juros mensal é a rentabilidade que você quer e pretende atingir mensalmente (aqui o ideal é considerar taxas factíveis, para que não se decepcione com a rentabilidade alcançada na realidade) e o número de meses, é auto explicativo.

A tabela acima é bem simples de entender. Veja que na coluna à esquerda temos os aportes, que vão desde R$200,00 mensais até R$10.000,00. Já na linha superior, temos algumas rentabilidades projetadas, sendo desde alguém mais conservador e que busca um rendimento de 6,00% ao ano, até alguém bem agressivo que busca extraordinários 12,00% ao ano!

Quer saber mais sobre investimentos de forma gratuita? Faça o seu cadastro em nossa área logada, e aproveite!

Logo, chegamos aos valores da parte interna da tabela. Ao longo dos anos, é possível ver quanto tempo demoraria uma pessoa investindo X com uma rentabilidade Y chegar ao seu primeiro milhão de reais.

Importante salientar que estamos considerando a rentabilidade real (acima da inflação) para este cálculo, ou seja, estamos calculando quanto você precisa investir, para ter o valor equivalente a 1 milhão, na data de hoje.

Exemplo: se uma pessoa investe R$500,00 por mês, entende sobre investimentos e consegue uma rentabilidade de 10% ao ano. Neste caso, essa pessoa demoraria aproximadamente 30 anos para conseguir ter um patrimônio milionário nos investimentos.

Percebam que, no exemplo acima, uma pessoa investiu “apenas” 180 mil reais (R$500,00 por 360 meses) e chegou a um milhão de reais. Ou seja, investiu menos de 20% do total que ela tem após 30 anos. 

Isso demonstra o poder dos juros compostos juntamente com o tempo que, quanto maior, menos dinheiro será necessário investir. Como dica, comece o quanto antes e faça o tempo trabalhar ao seu favor.

Outra análise interessante é o fato de que para investimentos mais vultosos, como o caso de quem investe R$5 mil ou R$10 mil, a rentabilidade não afeta tanto no cálculo para um milhão. 

Quando se trata de valores menores, se torna um caso diferente, como quem investe R$200,00, que só de aumentar a rentabilidade em 2 pontos percentuais (de 6% para 8%, no caso), ela diminui em 10 anos o tempo necessário para atingir o objetivo.

Leia também: 9 passos para analisar Fundos Imobiliários

Tá, mas onde é possível conseguir essas rentabilidades? Vamos lá, vou dar três opções:

1. Renda Fixa: Atualmente tem muita renda fixa pagando acima de IPCA + 6,00% ao ano, ou seja, com baixíssimo risco você já pode auferir a rentabilidade mínima da tabela apresentada.

2. Fundos Imobiliários: Uma opção bastante interessante para quem quer aumentar um pouco a rentabilidade sem aumentar demais o risco, são os FIIs. No momento atual é possível ver muitos fundos pagando acima de 8,00% ao ano de Dividend Yield. Lembrando que a maioria dos ativos dos FIIs são reajustados pela inflação. Mas lembre, para que a mágica dos juros compostos aconteça é preciso reinvestir o dividendo pago pelos fundos no próprio fundo ou outro investimento que tenha um retorno similar.

3. Ações: A maior probabilidade de retorno das opções apresentadas, mas também aquela que possui o maior risco. Aqui é possível auferir ganhos de 2 dígitos anuais, mas é necessário saber em quais ações investir. Comprar por comprar, não vai te ajudar a chegar nas suas metas!

Agora que você já sabe quanto precisa investir por mês, já tem ideia de rentabilidades e já sabe algumas opções de onde investir, qual é a sua desculpa para não começar?

Também vou deixar como sugestão o melhor curso para quem está querendo dar os primeiros passos rapidamente nos investimentos: o Método Investidor em 15 dias!

Para saber mais sobre ele, clique aqui.

Quero ver todos investindo. Bora!

Abraços!

Thiago Boll (@thiagoboll)

Professor Jovens na Bolsa e Analista CNPI