Por que é preciso declarar investimentos no IR?

Tempo de leitura

3 min

Tamanho da fonte

Aa

Aa

Aa

Prazo para entrega do IR neste ano é 29 de abril, mas pode ser prorrogado

Você sabe como declarar investimentos no imposto de renda? Se você investe em ações ou outros ativos, deve estar com esta dúvida. Mas, calma, vamos detalhar tudo para você.

Neste ano, o prazo para a entrega do IR é 29 de abril. Entretanto, é possível que a Receita Federal prorrogue esta data.

Mesmo assim, é bom estar em dia com o “Leão” e adiantar a declaração do imposto. Desta maneira, é preciso saber como declarar investimentos para evitar problemas.

Quem precisa declarar?

Em primeiro lugar, é importante saber quem deve declarar imposto de renda. Em geral, deve declarar quem recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70.

Além disso, também declara quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte no valor de R$40 mil ou mais.

Outro ponto importante é que quem realizou operações na Bolsa de Valores também deve declarar. Neste caso, não faz diferença o valor negociado.

Também é interessante ler: Imposto de Renda para investidores da Bolsa de Valores

Afinal, como declarar investimentos?

Na prática, você deve declarar os investimentos na ficha de “Bens e Direitos”. Já os rendimentos devem entrar em outros campos, de acordo com o nome de cada um.

Mas, é fácil saber onde colocar cada item. Basta observar o nome do investimento que você fez e procurar o campo respectivo.

Na hora de declarar, você deve inserir informações como o valor, o CNPJ da instituição financeira responsável, os rendimentos e o beneficiário.

Além disso, alguns investimentos são isentos, mas você também deve declarar. Entre eles estão:

  • Poupança;
  • CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários);
  • LCA (Letra de Crédito do Agronegócio);
  • LCI (Letra de Crédito Imobiliário);
  • CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio)

É importante saber: O que são investimentos em renda fixa e como aplicar?

Para estes casos, a declaração deve ser feita no campo “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. Mesmo que você não tenha que pagar o imposto nestes casos, é importante não esquecer de declarar.

Novidades para declarar investimentos no imposto de renda

Neste ano, algumas novidades estão presentes na hora de declarar investimentos no imposto de renda. Por exemplo, você vai poder selecionar contas de fintechs para receber a sua restituição.

Além disso, na hora de declarar criptos, você terá três tipos de ficha de bens e direitos. Na prática, agora existe um código para Bitcoin, outro para altcoins e um terceiro para os demais criptoativos.

Leia também: Bitcoin é seguro? Entenda mais sobre essa criptomoeda

Cuidados na hora de declarar investimentos

Para evitar problemas na hora de declarar seus investimentos, é preciso tomar alguns cuidados. Primeiro, siga uma dica que vale também para quem não investe: não deixe para a última hora.

Seja membro da nossa plataforma Lounge e tenha acesso a e-books e relatórios que vão ajudar a fazer melhores investimentos. Clique aqui e faça o seu cadastro gratuitamente!

Outra dica é seguir fielmente o informe de rendimentos entregue pelo seu banco e/ou corretora, nele estarão as principais informações e os campos em que devem ser preenchidos no sistema da Receita Federal. 

Além disso, se você tem uma conta corrente não remunerada no exterior, é preciso informar o saldo. No caso de rendimento que vem de variação cambial, o valor deve entrar na ficha de “Rendimentos Isentos e Não tributáveis”.

Sempre confira a lista de investimentos com sua corretora para ver se tudo está escrito na declaração. Assim, você garante que está tudo certo e evita problemas com a Receita Federal.

Por fim, outra dica, voltada para investidores, é observar quais ativos têm isenções e quais não têm. Na dúvida, converse com um de nossos assessores para esclarecer esse “ponto de interrogação”, basta preencher o formulário abaixo.