Como escolher o primeiro investimento?

Tempo de leitura

3 min

Tamanho da fonte

Aa

Aa

Aa

Entenda como escolher o primeiro investimento

Adquirir riqueza pode significar coisas diferentes para pessoas distintas. Isso significa que alguém pode ter uma quantia substancial de dinheiro na conta bancária e ser considerada rica ou pode ser definida como algum objetivo financeiro definido e alcançado. Esses objetivos são pensados desde o primeiro investimento.

No entanto, independente da situação, investir pode ajudar a alcançar tais objetivos. Apesar disso, as principais dúvidas dos iniciantes é como escolher o primeiro investimento. Desse modo, é importante considerar alguns pontos e alternativas interessantes.

Leia também: Como investir no Tesouro Selic com R$100,00?

Considerações importantes sobre o primeiro investimento

Como você provavelmente já sabe, os primeiros investimentos podem fornecer fluxo de caixa regular, bem como, uma valorização de longo prazo. Além disso, você precisa saber que não precisa de muito dinheiro para iniciar no mundo dos investimentos. 

No entanto, embora o primeiro investimento possa ser empolgante, há muitos obstáculos a serem considerados e posteriormente superados. O primeiro deles é considerar investir após cumprir certas condições, como: 

  • – Redução de dívidas: Se puder, é melhor se livrar de todas as dívidas com juros altos para poder começar a investir livremente;
  • – Construção de uma margem de segurança: Em geral, todos devem construir uma reserva de emergência de três a seis meses de suas despesas regulares e uma margem com eventuais custos que possam surgir;
  • – Alinhamento: Mesclar seus futuros investimentos com seus objetivos pessoais e tolerância ao risco. 

Entendo sobre onde é possível fazer o primeiro investimento 

Existem muitas opções na hora de fazer o primeiro investimento. Para muitos iniciantes, isso pode ser esmagador. Mesmo sendo possível aprender sobre os diferentes tipos de investimentos disponíveis, restringirei as opções para os três principais tipos de investimento: ações, fundos de investimento e títulos públicos. 

Seja um membro Vip em nossa plataforma Lounge para garantir os melhores rendimentos com o seu perfil investidor. O cadastro é gratuito clicando aqui

Ações

Quando falamos em comprar uma ação, na verdade, estamos nos referindo a comprar uma parte de uma empresa, mesmo que em uma fração bem pequena. Em outras palavras, você se torna parte do negócio. 

Nos Estados Unidos, por exemplo, é comum um pai, ou avó ou mãe darem uma ação para a criança quando nasce, é um hábito cultural do país.  

Desse modo, o desempenho da empresa irá refletir diretamente no preço das ações e no primeiro investimento dos iniciantes. Sendo assim, geralmente, quando a empresa vai bem, as ações podem subir. Em contrapartida, quando o resultado fica menos que o esperado, as ações tendem a se desvalorizar.

Títulos públicos 

De forma simples, os investidores emprestam dinheiro ao governo a uma taxa de juros predeterminada por um determinado período de tempo. 

Em outras palavras, quando o governo emite um título, normalmente paga juros regulares durante a vida do título e reembolsa o investimento inicial ou principal quando o título vence na “data de vencimento”.

Importante destacar que o governo brasileiro possui um bom histórico de pagamento dos juros dos títulos que emitiu, bem como, o reembolso do valor principal investido neles. Por essa razão, os títulos do governo são considerados um produto de investimento altamente seguro, apesar de terem rentabilidade baixa. 

Você também pode gostar: Como funciona o Tesouro Selic? 

Fundos de investimento 

Normalmente, os fundos de investimento oferecem um risco de investimento ligeiramente menor do que a compra de ações individuais e têm o potencial de obter os mesmos retornos, o que pode ser uma alternativa para o primeiro investimento.

Assim como nas ações, podemos destacar os fundos em duas categorias principais: fundos negociados em bolsa (ETFs) e fundos mútuos.

Fundos mútuos

Os fundos mútuos nada mais são do que carteiras diversificadas de ações individuais, administradas por profissionais, que podem buscar focar em mercados específicos. Como resultado, eles ajudam a reduzir o risco, permitindo que os investidores se beneficiem da diversificação.

Além disso, os fundos mútuos auxiliam a criar uma grande estrutura de capital, que seria muito difícil para um investidor sozinho, sobretudo aos que estão no primeiro investimento. 

ETFs

Os fundos negociados em bolsa possuem a diversificação e a conveniência a seu favor. Em outras palavras, eles são essencialmente como uma cesta de investimentos, sejam ações, títulos ou commodities.

Desse modo, em vez de gerenciar um portfólio de centenas de ações individuais, muitos investidores preferem a simplicidade de possuir ETFs diversificados. 

Entendendo o seu perfil 

Todas as decisões que envolvem escolher o primeiro investimento devem ser baseadas nas necessidades financeiras específicas, objetivos e perfil de risco. 

Desse modo, o perfil de risco visa identificar o investimento adequado aos seus objetivos, capacidade de suportar perdas, conhecimento e experiência financeira. Em suma, a chave para o investimento bem-sucedido é entender e gerenciar adequadamente esses riscos. 

É importante considerar quanto risco você está disposto a assumir, quão preparado você está para perder parte ou todo o seu capital e se você pode compensar quaisquer perdas incorridas a partir do primeiro investimento.

Para entender melhor o seu perfil e qual o primeiro investimento você deve fazer, preencha o formulário abaixo e um dos especialistas da iHUB Investimentos, empresa parceira do iHUB Lounge, entrará em contato com você.