Black Friday e a relação com seus investimentos: o que esperar?

Tempo de leitura

3 min

Tamanho da fonte

Aa

Aa

Aa

Com a chegada da Black Friday, muitos começam a programar compras para aproveitar descontos. Entretanto, os investimentos também merecem atenção especial neste período.

Afinal, o que esperar da Black Friday na hora de investir? Em primeiro lugar, é preciso ter cuidado com as ações do varejo. Este alerta é feito por analistas de investimentos.

Atualmente, o cenário econômico não traz boas perspectivas. Isso porque o governo reduziu os estímulos às compras, a renda média caiu e a inflação subiu.

Assim, a Black Friday pode não ter um resultado tão positivo no varejo. Ou seja, as vendas podem não ter um retorno tão alto quanto o que os comerciantes e empresas do setor esperam.

Desta forma, quem pensa em comprar ações do varejo precisa ter cuidado. De acordo com especialistas, o risco é alto e a estratégia do investidor deve ser bem estruturada.

Na prática, esse tipo de investimento pode trazer retornos positivos e negativos, dependendo de como você investir seu dinheiro. Portanto, um bom investidor deve considerar as duas possibilidades de cenários.

Por um lado, haverá a inclusão do comércio físico. Isso significa que as lojas e shoppings vão vender mais nesta época.

Já por outro lado, a concorrência de empresas asiáticas de compras online são uma ameaça para o setor. Assim, é preciso levar estas informações em conta na hora de investir.

Apesar de a perspectiva ser de vendas não tão promissoras, há outra questão que investidores têm que ponderar: o preço das ações. Segundo analistas, as ações do varejo caíram muito.

Por exemplo, no caso da Via Varejo, a queda foi de mais de 50%, o que pode representar uma oportunidade para quem quer comprar ações.

Quer ter acesso a materiais gratuitos do mercado financeiro? É simples, cadastre-se em nosso Lounge clicando aqui!

Black Friday do ano passado

Olhar para os números do ano passado pode ajudar a decidir. De acordo com dados da EbitNielsen, a Black Friday de 2020 movimentou R$4,02 bilhões no e-commerce.

Com isso, foram mais de 6 milhões de pedidos, um aumento de 15,5% com relação a 2019. Entretanto, deve ser considerado o fato de que houve um aumento mesmo em meio à crise gerada pela pandemia.

Além disso, as pessoas gastaram mais: o ticket médio foi de R$652,00, o que representa um aumento de 8,3% com relação ao ano anterior.

Segundo uma pesquisa da Offerwise, encomendada pelo Facebook, a intenção de compras nesta Black Friday de 2021 vai ser 29% maior do que no ano de 2020, mesmo com o cenário de crise.

Leia também: Relatório Focus projeta IPCA a 4,79% em 2022. Confira no que ficar de olho nesta semana e quais empresas vão divulgar seus resultados

Black Friday: investir ou gastar?

Outra dúvida que pode surgir no período é: devo investir ou aproveitar as promoções e gastar? Neste caso, a resposta é simples: o equilíbrio.

Claro que, durante a Black Friday, é preciso aproveitar os descontos. Porém, você deve tomar o cuidado de não gastar mais do que tem e, se possível, fazer uma reserva para investir. Desta maneira, você sai ganhando nos dois aspectos: nos investimentos e nas compras!

*Disclaimer
A iHUB Lounge é um portal de conteúdo de investimentos e finanças. Toda e qualquer informação publicada é de cunho didático e informativo e não deve ser interpretada como recomendação de compra ou venda de determinado ativo. Toda decisão de investimento deve ser avaliada pelo próprio investidor que deve estar ciente de seus eventuais riscos de perda de patrimônio e volatilidade de mercado.

Ficou interessado (a) em saber mais sobre investimentos nas ações varejistas? Converse com um de nossos assessores de investimentos, basta preencher o formulário abaixo.