Como funciona o Tesouro Selic?

Tempo de leitura

3 min

Tamanho da fonte

Aa

Aa

Aa

Antes de entender efetivamente o que é o Tesouro Selic, é necessário compreender o que é o Tesouro Direto









Basicamente, o Tesouro Direto é uma plataforma que negocia os títulos do Tesouro Nacional – o cofre do Brasil. Por meio do Tesouro Direto, a gente imprime dinheiro para o governo conseguir fazer as obras, ou seja, estamos financiando, através disso, o desenvolvimento do Brasil. 

E o Tesouro Selic é apenas um dos títulos que são negociados na plataforma do Tesouro Direto. Ao todo temos três tipos de títulos negociados: pós-fixados, prefixados e os títulos híbridos. 

Quais são as características do Tesouro Selic?

Ele tem um prazo pré-definido e uma taxa de remuneração, equivalente à Taxa Selic, que atualmente está na casa dos 5,25% ao ano. 

Há dois tipos de Taxa Selic: Meta e Over. Abaixo, o assessor de investimentos da iHUB, Daniel Funabashi, explica a diferença entre elas: 

  • Taxa Selic Meta: é aquela taxa SELIC que você vê anunciada em todos os lugares.
  • Taxa Selic Over:  é uma taxa que é a que é negociada no mercado, e ela é por volta de 0,10% abaixo da Selic Meta.

Uma outra característica é que o Tesouro Selic tem um valor mínimo para aplicação. No momento, temos dois títulos negociados na plataforma do Tesouro Selic, um a R$106,80 e outro a R$107,92, logo, é o título que é muito mais acessível para você fazer seu investimento nele. 

Para entender de forma mais fácil sobre as opções de títulos do Tesouro Direto, você pode acessar: https://www.tesourodireto.com.br/titulos/precos-e-taxas.htm 

Quando aplicar e resgatar o valor no Tesouro Selic?

O Tesouro Selic é o título mais seguro que existe no Brasil, além de ter uma alta liquidez. 

É possível acessar o dinheiro e resgatar, em apenas um dia útil ele estará na conta cadastrada, uma ótima opção para guardar a reserva de emergência. 

Como fica a tributação? 

Esse é um tipo de investimento de renda fixa, por isso, ele segue a tabela regressiva, que funciona da seguinte maneira: Se você colocou o dinheiro hoje, e resgatar em um dos períodos abaixo, você pagará um percentual como imposto de renda. 

Antes de 180 dias: você vai pagar 22,5% do que render como imposto.

Entre seis meses e um ano: você vai pagar 20% do que render como imposto.

Entre um e dois ano: você vai pagar 17,50% do que render como imposto.

Mais de dois anos: você vai pagar 15% do que render como imposto.

Além do imposto de renda, também tem a incidência de IOF, caso você resgate antes de trinta dias. 

A tabela do IOS é regressiva, a cada dia vai diminuindo o percentual de rendimento. 

 

Daniel Funabashi recomenda que o melhor é investir nesses títulos com pelo menos 30 dias para obter a rentabilidade do mês. Mas, ainda assim é melhor do que na poupança, porque mesmo que a poupança não tenha imposto, ela não rende a não ser no aniversário. 

Quanto ao imposto, você não precisa se preocupar porque ele vai ser cobrado automaticamente na hora do resgate. 

Por último, a taxa que o Tesouro Direto cobra de quem investe nos títulos do Tesouro Direto, que corresponde a uma taxa de 0,25% a.a, é cobrada apenas do que exceder R$10.000,00. 

Então, se você tiver até dez mil reais, você não vai pagar essa taxa. Por exemplo, se tiver R$15.000,00 nesse Tesouro Selic, você vai pagar só R$5.000,00.

Na prática, para você investir no Tesouro Selic, é muito fácil, você pode no site do Tesouro Direto ou através da plataforma da XP, onde você vai lá em Tesouro Direto, selecionar o seu título, o valor que você tem, e pronto. 

Este conteúdo teve a contribuição de Daniel Funabashi. Ele é assessor de investimentos da iHUB.