O que não deve ser feito com a reserva de emergência?

Tempo de leitura

2 min

Tamanho da fonte

Aa

Aa

Aa

Saiba onde investir e quais são os três pilares para escolher onde guardar a reserva de emergência

Quando a vida financeira começa a pegar fogo, é hora de ligar para a emergência. 

A reserva de emergência nada mais é do que uma reserva pensada justamente para emergências. Portanto, a fatura do cartão de crédito não entra, comprar o celular que acaba de ser lançado, assim como dar como entrada em um carro 0km também não entra. É apenas para emergência. 

Um dos ensinamentos da pandemia do novo coronavírus é que a reserva de emergência não pode ser planejada para suprir as necessidades por seis meses, mas para 12 meses. Logo, a reserva de emergência tem seu custo de vida multiplicado por 12 meses, o que significa que qualquer coisa que aconteça na sua vida, como por exemplo, perder o emprego, quebrar a perna, ficar doente, você terá 12 meses no seu custo de vida guardado em um local seguro.

Três pilares para você colocar o seu dinheiro na reserva:

– 1º pilar: Liquidez. 

Um local com liquidez diária, no máximo, com espera de um dia para ter o dinheiro.

Um fundo multimercado não serve como reserva de emergência, mesmo com a espera máxima de um dia. Ou seja, tudo que for renda fixa, D+1 e tiver liquidez, você pode analisar.

– 2º pilar: Segurança.

Muitas pessoas ainda imaginam a poupança como um local seguro para armazenar uma reserva, porém, basta lembrar dos anos 90 para mudar esse pensamento. Como vocês lembram, o então presidente Fernando Collor “confiscou” o dinheiro que estava na poupança. 

Sendo assim, dois exemplos de locais seguros para a sua reserva, são: 

  • CDB

Porque tem proteção do FGC, assim, você pode “quebrar”, mas terá até R$250,000 mil reais de volta. 

Na plataforma iHUB Lounge, você encontra um ebook exclusivo sobre CDBs. Você pode realizar o seu cadastro gratuito aqui para baixar e conhecer mais sobre o assunto

  • Tesouro SELIC

É o título mais seguro do Brasil, tendo um prazo pré-definido e uma taxa de remuneração, equivalente à Taxa Selic. Por isso, é uma das melhores opções para manter a reserva de emergência.

Saiba mais sobre o Tesouro Selic

– 3º pilar: Rentabilidade

Não coloque a reserva de emergência em um local com rentabilidade menor do que o CDI. 

A reserva deve render no mínimo a taxa Selic, por isso, você não precisa buscar na reserva de emergência grandes rentabilidades. Procure deixar o dinheiro em modalidades de renda fixa.

Opções onde não colocar a sua reserva de emergência:

  • Fundo imobiliário
  • Ações
  • Fundo Multimercado
  • Fundo de ações

Um exemplo simples para finalizar é pensar que está indo acampar com a família. É preciso guardar a comida em um local seguro, local esse que não pode vazar ou danificar o alimento. A reserva de emergência deve ser pensada da mesma forma.

Nós da iHub temos serviço de assessoria e uma equipe técnica especializada para te orientar (https://cadastro.xpi.com.br/desktop/step/1?assessor=A73600). Você também pode preencher o formulário abaixo e conversar diretamente com um dos nossos assessores.